Início > coisas do coiso > A TaL China…

A TaL China…

O fim do ‘reino das bicicletas’

Alexandre Coutinho in Expresso

12:16 Segunda-feira, 21 de Set de 2009

“Há apenas 15 anos, a bicicleta era o principal meio de transporte privado em Pequim, estimando-se que cada família tinha pelo menos uma. Hoje, o automóvel tomou conta das principais artérias da cidade, causando engarrafamentos monstruosos às horas de ponta, onde antes fluíam autênticos rios de bicicletas em cada sentido. Longe vão os tempos em que os automóveis que se encontravam face a face numa rua de Pequim, paravam e escolhiam para que lado se cruzavam. Umas vezes, pela direita, outras pela esquerda, conforme a ocasião. Lateralmente, corriam centenas de ciclistas, formando filas compactas a caminho do emprego e no regresso a casa, transportando as mais diversas cargas, por vezes, num equilíbrio periclitante. Em 1992, no primeiro ano em que visitei a China, aluguei uma bicicleta não muito longe da praça Tien An Men e experimentei lançar-me nessas correntes de bicicletas. Céptico, a princípio, não demorei muito a entrar no ritmo da pedalada e pude então compreender como era possível circular numa mole humana sem atropelos e sem o risco de cair. Os ciclistas eram donos e senhores do trânsito urbano em Pequim. No passado dia 28 de Agosto, o porta-voz do gabinete municipal de estatísticas, Yu Xiuqin, revelou que o número de veículos que circulam em Pequim triplicou nos últimos oito anos, rondando os 3,5 milhões. O aumento mais acentuado verificou-se entre os privados, que já representam a maioria do parque automóvel local. Em Dezembro de 2008, Pequim tinha um milhão e 740 mil veículos particulares, sete vezes mais do que em 2000. No mês passado, as vendas de carros na China subiram 90%, face a Agosto de 2008, reagindo aos cortes nos juros e aos incentivos do Governo, que visam recuperar a confiança do consumidor, o que poderá fazer disparar o mercado chinês para vendas superiores a 12 milhões de veículos, em 2009, catapultando o país para a posição de maior mercado automóvel do Mundo, à frente dos Estados Unidos. As vendas de automóveis de passageiros continuam a ser mais elevadas nos EUA, mas no total, incluindo os veículos comerciais ligeiros (parcialmente usados para transportar passageiros na China), o gigante asiático irá ultrapassar a pátria do Tio Sam. Em Agosto, as vendas de automóveis de passageiros alcançaram as 858 mil unidades, contra 451 mil no ano anterior. No final do ano, o total de viaturas comercializadas neste segmento poderá chegar aos 7,3 milhões (um aumento de 30%). Mesmo a procura de automóveis maiores está a crescer, apesar dos veículos com motores acima de 1,6 litros de cilindrada não beneficiarem de incentivos. O rendimento anual per capita da população urbana subiu 9,5 vezes desde que a China adoptou a política de reforma económica e abertura ao exterior, no final da década de 70. No final do ano passado, esse rendimento era de 24.725 yuan (cerca de 2.500 euros). Pequim – um município directamente dependente do Governo central, com estatuto idêntico ao de uma província – tem cerca de 17 milhões de habitantes, 27,4% dos quais, trabalhadores migrantes.”

Depois vêm-me com tangas…

  1. 29 de Outubro de 2009 às 0:24

    É a chamada evolução… Somos a espécie mais limitada que existe… Em vez de caminharmos para a sustentabilidade,vamo-nos destruir sem ser necessário qualquer elemento externo para tal…

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: